Lucas 8,16-18

Postado por Fifa | Marcadores: , | Posted On quinta-feira, 29 de março de 2012 at 09:34



A Palavra meditada, hoje, está em Lucas 8,16-18:

“Ninguém acende uma lâmpada para escondê-la debaixo de uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ela é posta no candelabro, a fim de que os que entram vejam a claridade. Ora, nada há de escondido que não venha a ser descoberto. Nada há de secreto que não venha a ser conhecido e se tornar público. Olhai, portanto, a maneira como ouvis! Pois a quem tem será dado, e a quem não tem, até aquilo que julga ter lhe será tirado!”
O que Deus mais quer nos falar hoje é que a luz é feita para ficar onde ela seja capaz de iluminar todos os que estão próximos dela. Na Palavra de Deus, quando se fala "lâmpada" não é como entendemos hoje em que tudo é movido à eletricidade. Antigamente as pessoas obtinham a lâmpada por meio de uma chama mantida com azeite.
A passagem bíblica hoje nos dá um alerta: “nada há de escondido que não venha a ser descoberto”, então, tenhamos paz no coração se buscamos em Deus a justiça e a verdade. Não deixemos a calúnia nos roubar a paz e nos martirizar com palavras injustas que foram ditas sobre nós. Se alguém disser uma inverdade sobre nós, será uma questão de tempo até a verdade se revelar.
Certa vez, um filósofo afirmou que, se alguém falar mal de nós, não nos preocupemos com isso, porque, às vezes, seria pior se dissesse a verdade. Enquanto falarem mal de nós ou alguma mentira, louvemos a Deus por isso, fiquemos em paz, porque a verdade será revelada. Muitas vezes, a mentira que falam a nosso respeito não é tão danosa quanto a verdade existente em nosso interior, a qual poderia ser pior do que a própria mentira se ela fosse descoberta. Portanto, fiquemos em paz sobre o que é mentiroso dito a nosso respeito, pois, muitas vezes, uma mentira não é tão má quanto a verdade que escondemos e que precisa de conversão.
Não podemos ignorar que a Palavra de Deus se cumpre, então, tudo aquilo que nós escondemos será um dia revelado. A vida do ser humano é como a vida de uma árvore: quando jovem é vigorosa, oferece sombra, frutos, possui raízes firmes e sólidas, fixas no solo. Algumas vezes, com aparência frágil, mas impossível de ser arrancada com facilidade por causa das raízes. Quando a árvore envelhece muitos sinais são revelados, o tronco fica velho, feio, não produz frutos com antes, falta-lhe vigor, e a principal evidência do envelhecimentos são as raízes expostas. Ou seja, aquilo que era oculto vem à tona ao envelhecer.
Da mesma forma, na velhice do ser humano aquilo que foi vivido na juventude fica evidente nessa fase, as raízes ocultas do coração começam a aparecer. Se uma pessoa tem suas raízes na santidade, isso ficará mais à mostra nessa fase [velhice]. Tudo o que nós fomos um dia será manifestado com mais força na velhice.
De um jeito ou de outro, tudo o que nós escondemos um dia vai ser manifestado. Então, hoje temos a oportunidade de escolher o que queremos ver revelado na nossa velhice: aquilo que é bom ou mau? Façamos hoje uma reflexão sobre onde estamos colocando nossas raízes.
Se acendermos uma vela no local de trabalho, por exemplo, iluminará aqueles a quem amamos e aqueles a que não gostamos também; assim também precisa ser a nossa vida. Onde nós lançamos as nossas raízes são as obras que nós realizamos, más ou boas. Sendo que quando são boas iluminam a nós e a todos à nossa volta. A luz que está em nós é para iluminar todos ao nosso redor.
A luz que é acesa na nossa vida quando Deus está conosco não é para acusar, e sim para nos iluminar e nos trazer remédio, saúde e nos devolver o bem-estar. Essa luz que se acende no coração e na alma do ser humano é a fé, é o próprio Espírito Santo. Ela ilumina para fazer o bem e nos guiar segundo a vontade de Deus.
Uma pessoa guiada pelo Espírito Santo não deve se afetar pelas coisas que os outros dizem.
Mensagem do missionário Márcio Mendes 

Comments:

There are 0 comentários for Lucas 8,16-18

Powered by beta.joggle.com